A Tivit acaba de entrar no seleto clube das empresas de tecnologia brasileiras com faturamento na casa do bilhão.

Em 2009, a empresa de serviços integrados de TI e BPO teve alta de 6,4% na receita, atingindo R$ 1,026 bilhão.

No primeiro balanço anual após abertura de capital, realizada em setembro do ano passado, a companhia apresentou lucro líquido de R$ 68,3 milhões, salto de 389,4% na comparação anual.  

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 186,6 milhões, crescimento de 19,9% em relação ao ano anterior.

A margem foi de 20,3%. O valor total dos novos contratos chega a R$ 594 milhões.

“Além disso, a TIVIT foi eleita, em dezembro de 2009, a melhor companhia de TI da América Latina, na categoria Enterprise, pela Frost & Sullivan. Isso mostra a assertividade de nosso modelo de negócios, único no Brasil”, diz Luiz Mattar, presidente da Tivit.

DDA
Um dos maiores projetos de 2009 foi implantação do DDA (Débito Direto Autorizado), a plataforma de processamento de boletos bancários da CIP/Febraban que se tornou o maior projeto do setor financeiro do ano, integrando mais de 120 maiores bancos do Brasil.

Bancos e seguradoras, aliás, representaram 33% da receita líquida total da empresa. O segmento de cartão de crédito e meios de pagamentos respondeu por 30,2% do período. O setor manufatura, com 12,2%; concessionárias de serviços públicos, com 13,7%; saúde, varejo, logística, serviços, agribusiness, com 10,4%. Outros segmentos tiveram participação de 0,4%.

4T09
No último trimestre do ano passado, a Tivit registrou lucro líquido de R$ 25,4 milhões, crescimento de 262,9% em relação ao mesmo período de 2008.

O Ebitda de R$ 56,1 milhões, 18,4% maior em comparação ao 4T08, representa um recorde em valor e percentual da receita líquida, atingindo margem de 23,5%.  

A receita bruta atingiu R$ 265,6 milhões, contra R$ 255,9 milhões no 4T08, um aumento de 3,8%. A receita líquida totalizou R$ 238,6 milhões, ante R$ 228,8 milhões no 4T08. As receitas líquidas de TI e de BPO representaram, respectivamente, 45,2% e 54,8% da receita líquida do trimestre.