Richard Stallman entregou a Luis Inácio Lula da Silva um documento que pretende alertar para a problema das patentes de softwares durante a visita do presidente ao Fisl 10.

"Estão tentando mudar a lei no Brasil para criar patentes de software e isto é muito perigoso. Se vocês não querem que as grandes empresas internacionais esmaguem as desenvolvedoras brasileiras, é melhor se assegurar de que isto não pode acontecer", declarou durante a palestra The Danger of Software Patentns que durou cerca de uma hora e meia, com espaço para mais meia-hora de perguntas e respostas.

Imagine se os acordes de uma sinfonia fossem patenteados. Alguém diria à Beethoven: "você está com inveja, porque patenteamos antes e agora você não pode criar"?, declara.

"Não é um discurso sobre software livre, mas sobre o perigo para todos os desenvolvedores em países em que o governo é tolo ou corrupto o suficiente para admitir as patentes", finalizou.

Fake

A mesa de debates do Teatro da PUC contava com três placas contendo os nomes de Stallman, do coordenador da Mesa, e de Steve Balmer, CEO da Microsoft.

Sem perceber, Stallman sentou na cadeira "destinada" ao sucessor de Bill Gates. Foi alertado somente no final, quando deu risadas e chamou a instalação de "um bom hacking".

Não há informações de quem inseriu o nome de Ballmer, mas a placa estava pronta pelo menos desde às 21 horas da sexta-feira, conforme relatos no Twitter.