Tamanho da fonte: -A+A

As grandes multinacionais, com operações em mais de 25 países, ainda estão muito longe do ideal de diversidade de pontos de vista na gestão e, por tanto, de um ambiente favorável à inovação.

É o que aponta o estudo “The Global Mindset: driving innovation through diverse perspectives” apresentado pela Ernst & Young na abertura do Fórum Econômico Mundial que aponta que, em média, as grandes têm menos de 5% das lideranças seniores baseadas fora do país-sede, indicando que as empresas pecam na diversidade de pensamento e cultura.

“A crise econômica exige que repensemos as maneiras como os negócios têm sido conduzidos”, destaca James Turley, CEO global da Ernst & Young. “As lideranças corporativas precisam pensar sobre como uma falta de perspectivas diversificadas - tanto no nível de direção das organizações quanto no individual - pode afetar os planos de crescimento global, novos produtos ou fusões e aquisições”, completa.

A pesquisa, realizada com 520 executivos seniores de companhias globais, destaca como a inovação é fomentada pelo choque de ideias originárias de perspectivas diversas. A versão completa do relatório está disponível no link relacionado abaixo.