Tamanho da fonte: -A+A

O setor de automação comercial movimenta uma média de R$ 1,4 bilhão por ano no país, incluindo mais de dois milhões de estabelecimentos que, juntos, empregam 25 milhões de pessoas.

Os números são da Afrac (Associação Brasileira de Automação Comercial). Segundo previsão da entidade, o segmento deverá crescer 10% em 2010.

“A projeção do segmento de automação comercial acompanha a evolução do varejo brasileiro. Outro fator que influencia esse aumento de demanda é a maior profissionalização do setor”, afirma o presidente da associação, Zenon Leite Neto.

O gestor é preciso: uma boa gestão só ocorre com automatização. Assim, segundo Leite Neto, pequenos e médios estabelecimentos também devem dar atenção a este setor, já que, à medida que o consumo aumenta, seus negócios também crescem, dependendo cada vez mais de ferramentas tecnológicas que auxiliem na administração de todas as áreas.

Outras questões que devem fomentar o uso da automação comercial no país, segundo o presidente, são as mudanças fiscais e a utilização de novas tecnologias para controle do segmento, incluindo itens como nota fiscal eletrônica e S@T.

Para debater estas e outras questões e tendências referentes ao setor, a Afrac realiza de 06 a 08 de abril a 12ª Autocom - Exposição e Congresso de Automação Comercial, Serviços e Soluções para o Comércio.

O evento, promovido em parceria com o Ideti, tem previsão de receber 13% mais público, este ano, em relação à edição de 2009.

“A Autocom vai mostrar as novidades que podem modificar o segmento hoje. Temos mudanças nos setores de insumos, software, hardware, nova legislação do REP. Quem participar terá a oportunidade de ver em primeira mão as novidades”, conclui Leite Neto.