No Brasil, 100% dos revendedores de eletroeletrônicos espera crescimento das vendas nos período que antecede e compreende a Copa do Mundo.

A informação é do estudo "Expectativa de Vendas Copa do Mundo 2010", realizado pela Marco Consultora, que destaca que o otimismo se estende também aos demais países participantes da pesquisa: Argentina, Chile e México.

Durante o mês de abril e a primeira semana de maio, foram entrevistados 144 revendedores de produtos eletrônicos dos quatro países. Os resultados mostram que 90% dos pesquisados esperam vender mais do que no mesmo período de 2009, 55% afirmaram que as vendas serão muito melhores, 35%, melhores, 7% iguais, 1% piores e 1% não tinham opinião formada.

De todos os respondentes, 34% esperam um crescimento de vendas acima de 50%.

Especificamente no Brasil, 52% esperam um crescimento muito maior nas vendas em relação ao mesmo período de 2009 e 48% esperam um crescimento maior. Para 43% o aumento deve ficar entre 21% e 30%. Já 39% esperam um crescimento de 15%. E 9% tem expectitas entre 31% e 40%.

“Muito do otimismo do brasileiro, está relacionado com o recente histórico da economia do país e subseqüentes melhoras no poder aquisitivo do brasileiro a produtos eletrônicos”, afirma Henrique de Campos Junior, responsável no Brasil pela pesquisa.

No Chile, 78% esperam um aumento muito maior nas vendas, 20% maior e 2% acham que as vendas serão iguais ao mesmo período em 2009. Existe uma alta porcentagem de entrevistados chilenos (68%) e mexicanos (45%) que acredita que suas vendas crescerão mais de 51%.

Na Argentina os entrevistados foram mais contidos. A porcentagem que acredita que as vendas serão melhores do que em 2009 é de 71%.

TVs devem liderar vendas

A principal explicação de 69% dos pesquisados para o crescimento é a Copa, mas muitos entrevistados (23%) acreditam que as vendas serão favorecidas por promoções e pelo contexto econômico.

A Argentina é o único país onde o financiamento desempenha um papel importante no incremento das vendas, segundo 24% dos revendedores. O pagamento em parcelas se destaca como um atrativo especial e não como forma de pagamento habitual.

No geral, os entrevistados apontaram as TVs de LCD como os produtos que mais serão vendidos. A propensão ao consumo impulsivo também se estende a home theaters, aparelhos de som, reprodutores de DVD e Blu-Ray, notebooks e celulares.

Segundo a pesquisa, o aumento nas vendas também será impulsionado por promoções. Para 34% dos entrevistados, o financiamento será o principal fator e para 37% os descontos especiais vão alavancar as vendas.