Foto: Divulgação

A IBM está comprando 20% da SIX, empresa de tecnologia do grupo EBX, do bilionário brasileiro Eike Batista.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, da Veja, que divulga a informação, a Big Blue teria fechado, também, um contrato de prestação de serviços com a SIX no valor de US$ 1 bilhão por um período de 10 anos.

O valor não foi revelado.

Foco em automação
Voltada para soluções de automação industrial, a SIX surgiu em outubro do ano passado, quando o EBX comprou o controle da AC Engenharia, adquirindo 70% da empresa.

O fundador da AC, Alexandre Caldas, seguiu com os outros 30% da empresa.

Começando com 130 colaboradores da AC, com sede no Rio de Janeiro, a empresa terá investimentos de R$ 100 milhões até 2019, principalmente em P&D e pessoal – a meta é chegar a 600 empregados até 2015.

Parceria anunciada
A parceria entre a IBM e a empresa brasileira começou no ano passado.

Em novembro, as duas companhias divulgaram, sem mencionar valores, um acordo estratégico para atuar nos setores de recursos naturais e infraestrutura.

O comunicado dizia que a parceria tinha, como objetivos “avaliação e implementação de soluções para a indústria, desenvolvimento conjunto de pesquisa, e desenvolvimentos relacionados à propriedade intelectual e a novas oportunidades de negócios”, e, ainda, “infraestrutura e serviços de TI para o Grupo EBX”.

À época, se esperava que a união apoiasse as estratégias de crescimento das duas corporações nos setores de recursos naturais e de infraestrutura.

Entre as possíveis áreas de colaboração no âmbito da parceria estratégica estão a avaliação e implementação de soluções específicas para a indústria, desenvolvimento conjunto de pesquisa e desenvolvimento relacionados à propriedade intelectual.

Novas oportunidades de negócios por meio da SIX Automação S.A. (subsidiária do EBX focada em automação), bem como infraestrutura e serviços de TI para o EBX também são cogitadas.

Apesar de vago, o texto do comunicado sobre a parceria já dava indícios de que uma aquisição poderia estar a caminho, destaca Jardim:

“As partes pretendem celebrar acordos definitivos no que diz respeito às áreas a serem abrangidas nessa parceria estratégica, tão logo as negociações e as atividades de duediligence sejam concluídas e todas as aprovações societárias e regulatórias obtidas.”

Em 2010, o setor de automação industrial movimentou R$ 3,23 bilhões no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). A variação foi de 10% sobre 2009.