O lucro da Lexmark caiu 13% no primeiro trimestre de 2011, em relação ao mesmo período do ano passado, ficando em US$ 83 milhões, ou US$ 1,04 por ação, contra os US$ 95 milhões obtidos no 1T10.

A receita da fabricante de impressora também teve queda, de 1%, ficando em US$ 1,034 bilhão.

Também caíram, no trimestre, as receitas da empresa em hardware - menos 12% ano/ano - e na divisão de Soluções e Serviços de Imagem (ISS), com baixa de 3%.

“Apesar dos desafios do mercado e da transição em curto prazo que enfrentamos neste trimestre, com aquisição, as áreas estratégicas cresceram à medida que continuamos executando nossa estratégia de longo prazo de chegar ao mercado de negócios de uso intenso e com áreas de maior crescimento”, afirma Paul Rooke, presidente e CEO da Lexmark.

Já as receitas de software e outras fontes aumentaram 44% no 1T11 (ou 50%, se excluídos ajustes relacionados à aquisição), enquanto os ganhos com suprimentos ficaram estáveis.
 
Ainda no trimestre, a receita da operação Perceptive Software foi de US$ 19 milhões, ou US$ 21 milhões, excluindo-se os ajustes relacionados à aquisição.
 
Para o segundo trimestre de 2011, a Lexmark prevê nova queda nas receitas, com redução de um dígito percentual ao ano.

O lucro GAAP por ação deve ficar entre US$ 0,89 e US$ 0,99 ou US$ 1 e US$ 1,10, segundo estimativa divulgada pela companhia.