Na guerra dos tablets, a Apple venceu mais uma batalha.

O anúncio das vendas do Motorola Xoom, feito nessa semana, confirma as avaliações de analistas, de que o iPad deve manter a soberania no setor por alguns anos.

Segundo a fabricante do Xoom, em um mês de lançamento foram 250 mil unidades vendidas, volume além do esperado pelos analistas, mas representando apenas um quarto do que o iPad 2 obteve em comercializações em 25% do tempo.

Bancos de investimento como Piper Jaffray e Wedbush Securities, que analisam a Apple, indicam as vendas do iPad 2 entre 500 mil e 1 milhão de unidades apenas no primeiro fim de semana.

Quando somando todos os modelos, destaca a Folha de S. Paulo dessa terça-feira, 03, a Apple chegou a 4,7 milhões de iPads no segundo trimestre fiscal, terminado em março.

Relatório divulgado pela consultoria Gartner em abril indica que, apesar das investidas do Android 3.0 e de fabricantes como a própria Motorola, o domínio dos tablets deve seguir nas mãos da Apple, ao menos até 2015.

A expectativa de venda é de 70 milhões de tablets em 2011, aumentando para 108 milhões em 2012. Em 2010, a consultoria apurou a venda de 17,6 milhões de tablets. De acordo com os números da empresa, a participação da Apple vai gradualmente declinar para 47% em 2015 ante 69% este ano.

Mesmo com o encolhimento, no entanto, ainda se manterá acima do Google, que deverá variar de 20% para 39% no período.

O Xoom, à venda no Brasil por cerca de R$ 1.800, foi o primeiro tablet com a versão Honeycomb do sistema Android e chegou a ser considerado uma ameaça ao iPad. A Motorola espera vender entre 1,5 milhão e 2 milhões de tablets no ano.

Espera-se a venda de 58,8 milhões de tablets no mundo em 2011.