A Altus venceu quatro empresas multinacionais e levou contratos no valor total de US$ 8,25 milhões para automação da P-58 e da P-62, as duas novas plataformas de petróleo em construção pela Petrobras.

Assinados nesta quinta-feira, 02, os contratos marcam a entrada da companhia gaúcha no mercado de plataformas novas destinadas à exploração do petróleo pré-sal.

Esta semana, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou que a estatal vai precisar de mais 40 plataformas em 2020. Hoje, estão em operação 15 no total.

A meta da companhia é mais que dobrar a produção até o final da década, pulando dos atuais 2,5 milhões de barris diários para 5,3 milhões.

As  P-58 e P-62, destinadas para a Bacia de Campos e atualmente sendo montadas em Rio Grande, no Rio Grande do Sul, e em Suape, em Pernambuco, terão capacidade para 360 mil barris de petróleo por dia quando entrem em operação, em 2013 e 2014, respectivamente.

“Em mais de 20 anos fornecendo soluções para a Petrobras, a Altus adquiriu larga experiência no segmento de Óleo & Gás. Poucas empresas no mundo atingiram esse patamar de qualificação técnica”, analisa  Luiz Francisco Gerbase, presidente da companhia.

A solução que será desenvolvida pela Altus possui automação de cerca de nove mil pontos de controle por plataforma, incluindo desligamento  do sistema de produção em caso de emergência e controle do navio.

De acordo com o diretor Comercial de Óleo & Gás da Altus, Nelson Felizzola, com a assinatura do contrato a execução inicia imediatamente.

“Já no início de 2012 os sistemas começarão a ser testados”, afirma o executivo.

O projeto envolverá pelo menos 80 pessoas.

Desses, 40 já fazem parte do time atual da Altus e o restante começará a ser contratado agora, em áreas de engenharia, Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e setores administrativos.

Cerca de 60% dos serviços serão executados na sede da empresa, no Tecnosinos.

O restante se dividirá entre Rio de Janeiro (20%), Rio Grande (10%) e Suape-PE (10%).