Luciano Almeida, presidente da agência de fomento Investe São Paulo, disse ao jornal Folha de S. Paulo que a nova linha de produção da Foxconn, parceira da Apple na fabricação de smartphones e tablets, será montada no Brasil em junho para entrar em atividade em novembro.

Segundo Almeida, serão fabricados 6 milhões de unidades por ano quando a fábrica atingir capacidade máxima.

A Foxconn, montadora dos iPads e iPhones, anunciou no mês passado um investimento de US$ 12 bilhões no Brasil – cifra vista com suspeita pela indústria e outros setores do empresariado do país.

Uma das maiores fabricantes de aparelhos eletrônicos do mundo, a Foxconn fatura US$ 100 bilhões, exporta cerca de US$ 86 bilhões ao ano, empregando mais de 900 mil pessoas em suas unidades. Espera-se a geração de 100 mil empregos no Brasil.

No final da semana passada, a empresa encaminhou uma série de demandas par a instalação da fábrica em território brasileiro à presidente Dilma Rousseff.

Crédito do BNDES, banda larga e fibra ótica são alguns dos pedidos.

Um grupo de trabalho foi criado no governo federal para viabilizar os pedidos da fabricante. Como contrapartida, o governo brasileiro deve exigir da Foxconn a criação de empregos, geração de tecnologia no Brasil e qualificação de mão de obra.