O governo da Coréia do Sul quer substituir livros didáticos por tablets em todas as escolas do país, até 2015.

De acordo com publicação do site The Next Web, a proposta é de que o país invista US$ 2 bilhões para converter livros didáticos ao formato digital, com links para conteúdo multimídia, colocando servidores maciços e redes WiFi nas escolas, além de fornecer tablets gratuitamente para estudantes de baixa renda.

O Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia do país afirma que o novo plano educacional pode ajudar a estabelecer novos padrões de estudo baseados nas necessidades individuais.

“Serão oferecidas aulas online. Assim, alunos que não puderem estar presentes em determinada classe, podem acompanhar pelo tablet as explicações”, disse uma autoridade do ministério ao site TNW.

Segundo informações do The Next Web, é provável que o governo escolha tablets fabricados pela companhia sul-coreana Samsung, deixando de lado o iPad da Apple.