Eike Batista, dono do Grupo EBX e de um patrimônio de US$ 30 bilhões, está entrando na área automação industrial.

O nome da investida é SIX Soluções Inteligentes, companhia que inicia suas atividades com a aquisição do controle da AC Engenharia – da qual o EBX adquiriu 70%.

Não foi divulgado o valor da negociação.

O fundador da AC, Alexandre Caldas, segue com os outros 30% da empresa.

Começando com 130 colaboradores da AC, com sede no Rio de Janeiro, a empresa terá investimentos de R$ 100 milhões até 2019, principalmente em P&D e pessoal – a meta é chegar a 600 empregados até 2015.

Parte dos investimentos será direcionada para a montagem de centros de desenvolvimento no Rio e em Macaé, no Norte Fluminense que concentra a exploração da bacia petrolífera de Campos.

“A SIX vai desenvolver tecnologia no estado da arte para o mercado para atacar os gargalos do setor”, garante Batista.

Sinergias a caminho
A AC Engenharia atua há 17 anos na prestação de serviços para os setores de óleo e gás.

Por isso, sinergias existentes com as outras companhias do Grupo EBX, nos setores de infraestrutura e recursos naturais, também estão nos planos da empresa.

Hoje, o EBX conta com pelo menos duas empresas diretamente na mira da SIX: a petrolífera OGX, com 30 licenças de exploração, incluindo Campos e Santos, e a OSX, responsável pelas plataformas, que captou recentemente US$ 1,4 bilhão com abertura de capital.

Altus atua na área
As promessas do empresário – único nome brasileiro a integrar a lista dos 50 executivos mais influentes do mundo, segundo o ranking elaborado pela revista Bloomberg Markets – podem soar como ameaça para outras empresas.

A entrada da EBX na AC fortalece, por exemplo, uma concorrente da Altus, empresa gaúcha de automação com destaque no setor de óleo e gás.

Somente com a Petrobrás, nesse ano, a empresa gaúcha fechou um contrato de R$ 115 milhões automatizar as oito plataformas atualmente em fabricação na cidade de Rio Grande, e outros US$ 8,25 milhões para automação de duas novas plataformas.

Nessa última disputa, a Altus venceu quatro empresas multinacionais.

Já no segmento gás, a gaúcha com sede em São Leopoldo assina o gasoduto Urucu – Manaus, contrato num valor total de R$ 50 milhões cumprido em 2009.

A Altus chegou a instalar uma filial em Manaus, gerando mais de 100 empregos na região, um aumento de 50% no seu quadro funcional, para a obra.

Em 2010, o setor de automação industrial movimentou R$ 3,23 bilhões no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). A variação foi de 10% sobre 2009.