A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) comprou um sistema de no-break Symmetra PX da APC by Schneider Eletric da revenda paranaense Viga NetStore.

Até então, a Udesc possuía diversos no-breaks cuja autonomia que variava de 20 minutos até 4 horas para os equipamentos PoP das redes Metropolitana e Catarinense de Tecnologia.

Para conseguir  maior autonomia, a empresa era obrigada a desligar todas as demais máquinas, deixando ligado apenas os roteadores, o que prejudicava o funcionamento dos sitemas corporativos.

“Os antigos no-breaks não conseguiam manter o PoP, a rede interna e os servidores. Assim, mantínhamos apenas o PoP. O que nós queríamos era uma solução com um só no-break, centralizado, com gerenciamento remoto, que emitisse alertas e que suportasse a carga de todo o nosso datacenter, de mais ou menos 15 kVA”, descreve Marcos Vinicius Linhares, analista de sistemas do setor de infraestrutura de TIC da Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação da Udesc.

Outro problema era o fato de que qualquer manutenção no no-break antigo demandava a parada de, praticamente, todo o datacenter. “Em função disso, tínhamos que programar paradas e, como resultado, alguns órgãos do governo ficavam fora do ar ou tendo que utilizar links alternativos com uma largura de banda bem menor”, lamenta Linhares.

Na licitação para compra do novo sistema, a Udesc pediu um equipamento trifásico de 20 KVA operando em paralelo-redundante (N+1, ou seja, 20KVA + 10KVA), dupla conversão, true online - onde o retificador/inversor alimenta a carga 100% do tempo, com ou sem rede presente na entrada; de última geração com uso de transistores IGBT.

Deveria permitir ainda a expansão da sua capacidade de potencia para até o mínimo de 40KVA / 40KW mantendo a redundância (N+1). Outra exigência foi a inserção de novos módulos de potência sem a necessidade de desligamento do equipamento (hot-swap).