A gaúcha Selenium, indústria de equipamentos de áudio com fábrica em Nova Santa Rita, foi vendida para o grupo norte-americano Harman International Industries.

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 08, sendo que informações mais concretas, como os novos investimentos, só serão conhecidos na quinta-feira, 24, quando os americanos, que já confirmaram a manutenção dos 450 empregos do grupo, participarão de uma solenidade.

Entretanto, o gestor de negócios da Selenium, Rodrigo Kniest, declarou à Zero Hora que a tendência é de aumento de vagas. "Pretendíamos em 2010 voltar à rentabilidade de 2008, o melhor de nossos 52 anos, mas agora, o programa será reavaliado, com certeza, para mais", ressaltou.

Com a negociação, que iniciou há 11 meses com a carta-convite, a Selenium conservará sua marca mas poderá trocar de nome para  Harman Brasil. Além de tornar-se uma multinacional, a gaúcha também elevará sua linha de 300 produtos.

"Nossos horizontes aumentarão, a fábrica será ampliada e teremos acesso a novas tecnologias, como a eletrônica digital", enfatizou Kniest.

Sem falar em cifras, o executivo anunciou que novos produtos já começam a ser desenvolvidos, devendo chegar ao mercado até o final do ano.

Com apenas 10% a 15% da produção destinada ao exterior, Kniest acredita que a unidade terá possibilidade de alcançar novos mercados pelo fato de que a Harman é um grupo mundial com receita anual de US$ 3,2 bilhões e unidades na América, Ásia e Europa.