A empresa de pesquisa de mercado Gartner cortou sua estimativa para o crescimento do mercado de PCs em 2011, afirmando que consumidores em mercados desenvolvidos estão preferindo computadores tablet do que notebooks pequenos.

O Gartner informou que agora espera que o mercado de PCs este ano vai crescer 9,3%, queda ante a estimativa anterior, do primeiro trimestre de 2011, era  de 10,5% por causa de incertezas econômicas e falta de modelos de PCs atraentes ao público.

Em novembro, a empresa previa um crescimento anual de 15,9% para 2011.

“As vendas de mini notebooks já passaram por contração evidente nos últimos trimestres e isso reuduziu substancialmente o crescimento de PCs portáteis”, disse Ranjit Atwal, diretor de pesquisa do Gartner.

“Tablets também impactaram o crescimento do segmento portátil”, disse Atwal.

No primeiro trimestre desse ano, as vendas de PCs tiveram a primeira queda para o período desde 2009. Foi registrada redução de 1,1%, para 84,3 milhões de unidades no mundo, segundo o Gartner. A expectativa era de alta de 3%.

Segundo a Gartner, as maiores fabricantes mundiais de computadores, Hewlett-Packard, Acer e Dell viram todas declínios anuais nas vendas, baixa que pode se refletir também sobre os negócios da Intel e da Microsoft.

A queda foi a primeira desde o segundo trimestre de 2009, quando a maior parte do mundo estava lidando com a crise financeira internacional.

Baixa demanda provocada pelos tablets e o terremoto seguido por tsunami no Japão, são as causas. No Japão, as vendas de PCs caíram 13% no trimestre. O Gartner ainda espera que as vendas mundiais de PCs cresçam 10,5 % este ano, para 388 milhões de unidades.