O Gartner reduziu a projeção de crescimento para o mercado mundial de computadores pessoais.

No total, as vendas devem chegar a 352 milhões de unidades.

A previsão passou de 9,3% para 3,8% neste ano, justificado pela a desaceleração das economias da Europa ocidental e dos Estados Unidos, além da forte demanda por tablets no mercado internacional.

“Os tablets têm alterado dramaticamente a dinâmica do mercado de PCs e a decisão da HP de repensar sua estratégia de PCs simplesmente revela a pressão a qual os fabricantes estão sujeitos”, disse George Shiffler, diretor de pesquisas do Gartner.

Segundo Shiffler, as empresas devem se adaptar à nova dinâmica ou abandonar o mercado.

O Gartner também reviu para baixo a projeção de crescimento da indústria de PCs para 2012.

Anteriormente, a estimativa era de um aumento de 12,8% nas vendas de PCs no ano que vem, mas agora a consultoria acredita que o crescimento será de 10,9%, um volume de 404 milhões de unidades.