Tamanho da fonte: -A+A

A Justiça Federal ordenou a suspensão da licitação para serviços de impressão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010, agendado para os dias 06 e 07 de novembro.

Segundo informações do Ministério da Educação e Cultura (MEC), a gráfica paulista Plural, que apresentou o menor preço e venceu o pregão inicialmente, foi inabilitada por não se enquadrar a quesitos segurança e sigilo exigidos para o processo de impressão das provas.

A preocupação é motivada por polêmicas como a ocorrida na última semana, quando uma falha do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) permitiu acesso livre aos dados pessoais de 12 milhões de inscritos nas últimas três edições do Enem.

Os estudantes cadastrados tiveram informações como nome, RG, CPF, data de nascimento e nome da mãe expostos em links abertos no site da entidade.

A Plural recorreu da decisão da Justiça Federal, mas o pregão segue suspenso, devendo ser retomado na segunda-feira, 16.

Conforme o MEC, a suspensão não vai atrapalhar o cronograma do Enem, que já teria sido programado prevendo eventuais atrasos.