A Dimep, especializada em equipamentos de controle de ponto e acesso, desenvolveu em parceria com a Sênior o Printpoint II, relógio de ponta projetado para atender à Portaria 1.510.

A companhia catarinense entrou com a parte de software da solução, baseada no VertorRH, ferramanta para gestão de recursos humanos.

Homologado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, o equipamento possui um sistema de impressão em papel térmico que permite imprimir mais de seis mil tickets, o que equivale ao uso de uma única bobina para 150 funcionários.

Com plataforma de 32 bits, o relógio tem interface ethernet de 100 Mbps, opcional de mensagens de voz, conexão para pendrive e memória permanente de dados capaz de armazenar mais de dois milhões de marcações.

A versão biométrica utiliza-se de leitores óticos, com identificação em menos de um segundo e capacidade de 1 mil, 6 mil ou 10 mil digitais.

Além disso, um sistema de detecção de pouco papel informa o usuário da necessidade da troca antes da interrupção das atividades. A máquina conta, ainda, com sistema de guilhotina para corte preciso dos tickets.

A novidade, que será apresentada durante a ISC Brasil, feira de segurança eletrônica que acontece de 14 a 16 de abril no Expo Center Norte, em São Paulo, levou cinco meses para ser desenvolvida.

Conforme o gerente de Produto Acesso e Segurança da Sênior, Alencar Berwanger, a parceria com a Dimep vai incrementar os negócios da empresa este ano.

“A Dimep representa uma nova aliança estratégica com grandes oportunidades de negócio. Estamos trabalhando na evolução da solução, principalmente agora com a Portaria 1510 e com a necessidade de integrar o REP da Dimep aos sistemas da Senior”, destaca o executivo.

Exigência legal
A Portaria 1510, de 21 de agosto de 2009, torna obrigatório para as empresas o registro eletrônico de ponto e utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP).
 
De acordo com a norma, os fabricantes dos equipamentos são obrigados a seguir uma série de especificações e homologar as soluções junto ao MTE.

Uma destas especificações é o uso de um software, obrigatório desde novembro de 2009, que permita a impressão de recibos que comprovem a entrada dos trabalhadores nas empresas, além da emissão, arquivo e disponibilidade de relatórios distintos.

O prazo para adequação dos hardwares é agosto de 2010.