O uso dos dispositivos móveis pessoais (tais como telefones celulares, tablets e notebooks) no ambiente de trabalho tem conquistado mais espaço no Brasil.

Apenas no Brasil, 37% dos chamados trabalhadores de informação, ou iWorkers (funcionários que usam a tecnologias no dia a dia) utilizam smartphone para acessar aplicações de negócios.

A média global de uso do equipamento no ambiente corporativo foi de 13%.

Segundo estudo da IDC patrocinado pela Unisys sobre a Consumerização de TI, os departamentos de TI das organizações ainda não estão tomando medidas suficientes para apoiar a tendência e ajudar suas empresas a capitalizar com esse fenômeno.

Os tablets, com um histórico recente de vendas no Brasil, também tem conquistado espaço, com 22% dos iWorkers brasileiros utilizando o dispositivo para trabalhar.
 
A pesquisa também indica que a porcentagem de iWorkers que veem o desktop como o equipamento mais importante para trabalhar no Brasil cairá 28 pontos percentuais no próximo ano, enquanto a os que consideram os laptops como a principal ferramenta subirão de 31% para 43%.

Atualmente, apenas 4% dos iWorkers brasileiros entrevistados consideram o tablet como a ferramenta de trabalho mais importante para realizar suas tarefas no escritório.

Outros 18% afirmam que ele se tornará a ferramenta mais importante nos próximos doze meses.
 
O estudo de 2011 foi conduzido em duas pesquisas separadas.

No Brasil, foram 306 iWorkers entrevistados na primeira pesquisa, todos eles residentes nas principais cidades do País e usuários de recursos de tecnologia da informação em seus ambientes de trabalho.

Já na segunda pesquisa, foram entrevistados 101 executivos de diversas organizações localizadas no Brasil. Globalmente, foram consultados aproximadamente 2.660 iWorkers e cerca de 560 líderes de áreas de TI de nove países.