A receita da Intel cresceu 8% no quarto trimestre, com previsão de faturamento entre US$ 11,1 bilhões e US$ 11,9 bilhões nos três primeiros meses de 2011.

Já o lucro líquido da companhia totalizou US$ 3,4 bilhões ou US$ 0,59 por ação.

O lucro operacional, por sua vez, foi de US$ 4,3 bilhões, 74% de alta anual.

No ano, a empresa obteve lucro líquido de US$ 11,7 bilhões, alta de 167% em relação ao mesmo período do ano anterior. O ganho por ação somou US$ 2,05, alta de 166%, usando a mesma base de comparação. A receita também cresceu, ao alcançar US$ 43 bilhões, aumento de 24% na comparação com o ano anterior. O lucro operacional subiu 179%, ao somar em 2010 US$ 15,9 bilhões.

Os resultados, divulgados na quinta-feira, 13, superaram as previsões de analistas da Thomson Reuters, que esperavam vendas em torno de US$ 10,727 bilhões para a companhia no primeiro trimestre deste ano, com lucro de US$ 0,53 por ação.

Bônus maior para funcionários
O resultado refletiu nos contracheques. A Intel está pagando aos seus colaboradores quatro vezes o bônus usual, além de mais três dias de trabalho aos funcionários.

Além disso, observa o site Venture Beat, o bônus pode servir de contenção à evasão de profissionais que muitas empresas do Vale do Silício têm enfrentado. Elevar o bônus pode ajudar a manter talentos por mais tempo dentro da casa.

Em novembro, o Google aumentou os salários dos seus empregados em 10%, manobra vista como preventiva ao assédio do Facebook.

Outra empresa que meteu a mão no bolso para segurar a equipe foi a HP, que aumentou salários após uma temporada de cortes de despesas.