A Positivo Informática obteve lucro líquido de R$ 30,2 milhões no segundo trimestre de 2010, crescimento de 148,5% em relação ao 2T09. Já no acumulado do ano, o lucro da companhia fica em R$ 68 milhões, expansão anual de 229,2%.

No trimestre, a receita bruta da fabricante de computadores foi de R$ 675,4 milhões, crescimento de 14% em relação ao 2T09. No semestre, a receita bruta totalizou R$ 1,292 bilhão, 21,8% maior do que a registrada no mesmo período do ano anterior.

Já a receita líquida ficou em R$ 591,5 milhões no trimestre, crescimento de 14,6% ano/ano, e R$ 1,123 bilhão no semestre, expansão de 21,6% sobre o 1S09.

Em relação a volume de vendas, no 2T10 a Positivo comercializou 479,2 mil computadores, representando crescimentos de 8,3% e 12,6% em relação ao segundo trimestre de 2009 (2T09) e ao primeiro trimestre de 2010 (1T10), respectivamente.

No acumulado do ano, as vendas atingiram 905 mil unidades, o que corresponde a um avanço de 18,2% sobre o 1S09. O desempenho positivo no período foi influenciado pelo forte ritmo de entregas a clientes de governo.

Aposta em mercado aquecido
Conforme o IDC, a venda total de computadores no Brasil deverá superar 13 milhões de unidades em 2010, o que representa crescimento de 20,1% sobre 2009.

Só no varejo, a estimativa é que, entre 2010 e 2014, a taxa de crescimento anual composta atinja 16,2%. Atual líder de vendas neste segmento no país, a Positivo aposta em vendas ainda mais aquecidas  no próximo semestre, em função do lançamento de sua linha de tablets/e-readers, Positivo Alfa.

Os dispositivos Alfa pesam 240 gramas e possui tela de seis polegadas auto-rotativa, com função touchscreen e tecnologia e-paper, que permite utilização mesmo sob luz direta do sol.

As máquinas permitem armazenar até 1,5 mil livros e tem bateria recarregável que suporta até 10 mil mudanças de página ou 20 dias ligada em modo stand-by.