A norte-americana Honeywell planeja para 2011 a abertura de uma fábrica no estado de São Paulo.

A construção deverá consumir investimento inicial em torno de US$ 500 mil e faz parte da estratégia para aproveitar as oportunidades geradas pela realização no Brasil da Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016.

Com a unidade, a meta é quadruplicar a receita no Brasil nos próximos cinco anos. No último ano, a Honeywell faturou US$ 150 milhões por aqui, ou 35% da receita obtida em toda a América Latina.

A empresa ainda não definiu que produtos fabricará localmente. Também não decidiu que cidade, exatamente, será sede do empreendimento, nem quantos empregos deverá gerar.

Conforme Jerry Gutierrez, diretor da Honeywell na América Latina, a princípio a fábrica vai atender às demandas do mercado interno, mas há possibilidade de expansão para a região.

Até agora, as fábricas da Honeywell voltadas à automação e destinadas aos clientes nas Américas ficam nos EUA.

Já o vice-presidente global de Tecnologia e Operações da Honeywell Process Solutions (HPS), Frank Whitsura, que esteve no Brasil na quarta-feira, 15, afirma que o país oferece peculiaridades que incentivam uma construção local.

Entre elas, a propensão a investimentos de empresas das áreas de petróleo e gás, química, papel e celulose, além de mineração, informa o Valor Econômico.

Conforme declarou Gutierrez ao jornal, o mercado brasileiro de automação tem um potencial de negócios de US$ 2 bilhões por ano.

Para aproveitar este mercado, além de construir a fábrica, a fabricante de equipamentos, software e serviços nas áreas de controle e automação, transportes e aeroespacial, entre outros segmentos, também projeta abrir escritórios em regiões como Norte e Nordeste em 2011, bem como ampliar as unidades já existentes, que hoje empregam 150 funcionários em São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Paraná, São Luís e Curitiba.