As vendas de ultraportáteis tiveram quase o dobro do aumento observado entre os notebooks em 2010, segundo a consultoria IDC.

Enquanto os laptops avançaram 33,3% nas comercializações, os netbooks cresceram 61,3%.

Daniel Zegarra Sáenz, Associate Analyst Central Research Group Latin America da IDC, atribui o desempenho superior dos modelos ultraportáteis – muitas vezes com configuração inferior que os notes convencionais – ao custo.

“Foi graças aos preços competitivos dos computadores ultraportáteis”, diz Sáenz, sobre o estudo.

Segundo a IDC, 2010 foi um ano de recuperação e revitalização dos projetos de tecnologia em empresas privadas e projetos de educação para escolas públicas.

As expectativas da IDC são de que 2011 seja um ano de estabilizar as tendências. O aumento esperado na venda ultraportáteis é de 35,2% e de notebooks, mais modesto, com 16,4%.

Os desktops, de acordo com projeções de Sáenz, terão um mercado estável e devem gerar demanda com os modelos All-In-One.

Já os portáteis, ganham cada vez mais espaço e têm preços bastante competitivos.

Não foram comentados tablets nessa projeção da consultoria.