Nesse ano, pela primeira vez os brasileiros deverão comprar mais notebooks e netbooks do que computadores de mesa (desktops).

Segundo estimativas da consultoria de mercado IDC, das 15,7 milhões de máquinas previstas para serem vendidas este ano, 51% serão equipamentos portáteis e 49% serão desktops.

Em 2010, as 13,7 milhões de unidades vendidas se dividiram entre 55% desktops e 45%  notebooks.

Os tablets não entram na estimativa, pois são considerados uma categoria a parte pela IDC.

De acordo com a companhia, em 2010, foram vendidos 100 mil tablets no país (incluindo os vendidos oficialmente e os trazidos que viajaram para o exterior e os produtos importados ilegalmente).

Para 2011, a projeção é de que o volume seja pelo menos três vezes maior.