Setembro e outubro foram meses de engorde para a carteira de clientes latino-americanos da Perto, fabricante de soluções para automação bancária e comercial com sede em Gravataí.

Um dos novos clientes é o Banco del Pichincha, do Equador, que adquiriu 1 mil correspondentes bancários da Perto, todos com leitor de código de barras, de cheques e teclado PCI integrados.

As máquinas serão destinadas a um projeto-piloto do banco para a criação de uma rede composta por estabelecimentos comerciais nas principais cidades do país.

O Banco Bicentenário, instituição estatal da Venezuela, também fechou contrato com a companhia gaúcha, com a compra de 350 correspondentes bancários que serão entregues em novembro.

Junto com a Índia, Equador e Venezuela são os principais mercados internacionais da Perto, conforme comunicado divulgado pela empresa.

Os novos contratos alavancam a unidade de POS (Equipamentos de Ponto de Venda) da Perto, que começou a operar em novembro de 2009 e, já no ano passado, fechou com faturamento de R$ 10 milhões.

Para 2011, a meta da Perto é faturar R$ 20 milhões só com esta área.

Além da fábrica de Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, a companhia também mantém sede em Alphaville e escritórios em 16 cidades.

Ao todo, a organização emprega 1,5 mil colaboradores, que atendem a clientes do Brasil e de outros 25 países.