Shark otimiza infra de 8 empresas com Exadata

18/10/2011 12:11

O Grupo Shark, distribuidor de autopeças e locação de máquinas agrícolas e para construção no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, adotou o Oracle Exadata Database Machine.

Com a plataforma de hardware e software, a companhia otimizou o armazenamento e processamento de dados, que hoje é feito em poucas horas.

Tamanho da fonte: -A+A

O Grupo Shark, distribuidor de autopeças e locação de máquinas agrícolas e para construção no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, adotou o Oracle Exadata Database Machine.

Com a plataforma de hardware e software, a companhia otimizou o armazenamento e processamento de dados, que hoje é feito em poucas horas.

O Shark já era usuário do Oracle Standard Edition, integrado ao ERP de outro fornecedor que a companhia não divulga.

No novo contrato, além do Exadata, a companhia também incluiu a migração para a última versão do Oracle Database 11g e pela aquisição de um rack com real application clusters e Oracle Partitioning.

“Nesta estrutura de banco de dados funciona o ERP do grupo, que ampara todas as oito empresas do conglomerado”, explica Luiz Carlos Favareto Jr., gerente de TI do Shark.

Segundo ele, a estrutura antiga era composta de quatro máquinas com tecnologia Risk e storage da concorrência.

“Era um ambiente muito difícil manter. Não tínhamos um serviço contratado direto e a estabilidade do ambiente nem sempre era garantida”, conta o gerente de TI.

Ele garante que hoje, com o Oracle Exadata, não há mais preocupação com banco de dados, storage ou serviços.

Além da concentração de fornecimento e atendimento em uma só empresa, outro motivo que definiu a escolha pela Oracle foi a velocidade de implementação, conta Favareto Jr.

“Em apenas uma semana, já estava tudo pronto para execução. O aparelho é tão avançado que basta ligar na tomada e começar o trabalho”, comemora o executivo.

Detalhes
O projeto para o Grupo Shark envolveu o fornecimento de dois meio racks do Oracle Exadata Database Machine, que foram conectados a 50m de distância e configurados como extended RAC para garantir performance e contingência.

O ambiente resolveu um dos maiores problemas da antiga estrutura, que, segundo Favareto Jr., eram as rotinas de backup.

O gerente explica: o período noturno não era suficiente para garantir que o grande volume de dados das oito empresas componentes do grupo fosse 100% processado.

Assim, frequentemente o backup não era concluído na noite e se estendia até o início do expediente, o que reduzia a produtividade dos sistemas e das equipes da corporação.

“Hoje, o processo leva duas horas durante o expediente, e não traz qualquer interferência à produtividade ou á velocidade de nosso processamento”, comenta o gestor de TI.

O Exadata também trouxe, segundo ele, ganhos em espaço de armazenamento, com aumento de 30 TB para 100TB em capacidade bruta.

O ?Grupo Shark também contratou da Oracle serviços de implementação e configuração de monitoramento, assim como com revisões periódicas no ambiente, da área de Advanced Customer Services (ACS).

“Como resultado, temos hardware, rede, sistema operacional e banco de dados integrados, configurados e validados por um único fornecedor”, finaliza Favareto Jr.

Lançado em 2009, o Exadata Database Machine Versão 2 é resultado da integração de tecnologias entre Oracle e Sun – adquirida pela companhia norte-americana.

“É a máquina mais rápida para data warehouse e processamento de transações (OLTP), permitindo executar virtualmente todos os aplicativos de bancos de dados de forma mais rápida e econômica do que qualquer outro computador do mundo”, garante Cyro Diehl, presidente da Oracle do Brasil.

Fundado em Palotina, no Paraná, há cerca de 50 anos, o Grupo Shark tem hoje sede em São Paulo e mantém uma rede de 87 filiais em todo o país, empregando mais de três mil colaboradores diretos.