A Tectoy acaba de inaugurar uma área voltada ao desenvolvimento de aplicações corporativas para dispositivos móveis e redes sociais.
     
O time do Tectoy Studios é mesmo que cria os jogos para consoles de videogame.

"Com a nova divisão, a Tectoy traz a expertise de desenvolvimento multiplataforma e o conhecimento em entretenimento digital para as aplicações corporativas", reforça João Marcos Oliveira, diretor da Tectoy Entre tenimento Digital.

O anúncio é mais um passo na estratégia de diversificação da Tectoy, que em dezembro do ano passado inciou a fabricar e vender produtos de terceiros.

A primeira empresa a usar a estrutura da Tectoy, que tem fábrica em Manaus, foi a coreana Humax, que fabrica set-top-boxes DTH. A produção mira nas empresas de TV por assinatura brasileiras.

Fundada em 1987, a Tectoy tem entre seus produtos os videogames sob licença da SEGA.

No terceiro trimestre de 2010 a empresa teve quase R$ 20 milhões de receita bruta de vendas e serviços.

A ampliação das áreas de negócio – e principalmente a entrada na área de serviços – pode ser vista como uma forma de escapar dos problemas enfrentados por outras empresas da área de eletroeletrônica, pressionados pelo alta do custo nos componentes importados.

Em fevereiro,  a concorrente Dynacom cancelou o contrato com a Ceder Eletrônica da Amazônia, fábrica que produzia videogames, câmeras e filmadoras digitais e media players da marca na Zona Franca de Manaus, alegando problemas de qualidade.

A Dynacom disse que procuraria uma nova fábrica, mas um novo nome ainda não foi divulgado.

Ambas as empresas nasceram nos anos 80, durante os quais produziram versões nacionais dos consoles populares na época, como Atari e Nintendo.