O presidente-executivo do Google, Eric Schmidt, revelou ao jornal italiano Corriere della Sera que um tablet próprio da marca já está em fase de desenvolvimento.

“Nos próximos seis meses planejamos colocar no mercado um tablet de altíssima qualidade”, disse Schmidt, que prevê forte concorrência com a Apple, hoje líder no segmento com o iPad.

Essa não é a primeira incursão do Google em hardware.

Há dois anos, a empresa lançou o Google Nexus, um super smartphone, fabricado pela HTC, que não foi tão bem-sucedido quanto outros modelos com a plataforma Android, como os fabricados pela Motorola ou a Samsung - uma loja para venda do aparelho desbloqueado, por exemplo, acabou sendo descontinuada pelo Google.

Hoje, a Apple vende iPhones desbloqueados.

Resta saber quem será o parceiro em um tablet com a marca e qual será a plataforma – o Chrome OS, sistema operacional baseado no navegador do Google, já foi cotado no passado para um tablet.

Hoje, o Android roda em 52,5% dos smartphones, segundo dados do Gartner para o terceiro trimestre. No mesmo período, o segundo maior vendedor, atrás da Nokia, foi a Samsung.

Desde a compra da Motorola, por US$ 12,5 bilhções em agosto desse ano, suspeita-se que o Google passe a favorecer a marca no lançamento de novos produtos com suas plataformas.

A empresa, e o próprio Schmidt, no entanto, já admitiram que, além de produtos, as patentes da empresa são de especial interesse para a Google. Desde o anúncio, no entanto, parceiros como HTC e Samsung anunciaram investimento em plataformas próprias.