Cerca de 900 executivos da HP ficarão sem receber o bônus do último triênio.

Segundo o site  All Things Digital, ligado ao The Wall Street Journal, os funcionários perderam o prêmio do programa de incentivos de longo prazo por meio da distribuição de ações da companhia.

Chamado PRU (Performance-based Restricted Units), o programa é protocolado no órgão regulador de mercado de capitais dos Estados Unidos, a Security Exchange Comission (SEC).

Ele foi criado com a intenção de reter talentos, especialmente de cargos mais elevados da HP, acima do nível de vice-presidência. Eles são premiados no início de cada período de execução de três anos.

O PRU estabelece ganhos retroativos a cada três anos caso as metas de cada unidade da companhia sejam batidas, explica o ATD. Como os objetivos não foram alcançados, os executivos não receberão o bônus previsto para o período de 2009 a 2011.

A empresa não divulga economia que será feita com o cancelamento dos bônus, mas estima-se que seja superior a US$ 82 milhões – valor referente ao PRU no último documento protocolado na SEC.

Em 2011, a HP passou por uma crise que a levou a considerar o spin-off de sua unidade de PCs, além de cancelar seu tablet TouchPad pelo fracasso no mercado. No ano passado, o CEO, Leo Apotheker, foi demitido.