iPad 2 chega no Brasil na próxima sexta-feira

A chegada do iPad 2 no Brasil está confirmada pela Apple para a próxima sexta-feira, dia 27. Varejistas já anunciam o início das vendas do aparelho no mercado brasileiro por e-mail e em sites especiais, entre eles Americanas.com e Submarino.

Segundo a Saraiva.com – que também anuncia o tablet –, os preços do modelo vão de R$ 1.649 a R$ 2.599, mesmos preços do primeiro modelo, lançado no país no dia 03 de dezembro de 2010.

Com a prometida desoneração de cerca de 30% pelo governo, graças ao enquadramento dos aparelhos na Lei do Bem, pela Receita Federal (RF), e com a Medida Provisória (MP) publicada pela União nessa segunda-feira, 23, os preços devem ficar um dia entre R$ 1.154 e R$ 1.819.

A espera pelo iPad 2 mais barato, no entanto, deve se estender no mínimo até o final do ano. As desonerações prometidas pela União aplicam-se apenas aos aparelhos fabricados no Brasil.

Além disso, mesmo com as desonerações, pra quem se contenta com o modelo de 16GB e tecnologia, Wi-Fi, ainda vale encaixar na cota de importação (US$ 500) quando fizer uma viagem internacional.

Mais barato no Natal?
Na expectativa de iniciar a produção no país até novembro, a Foxconn tenta acelerar o começo da fabricação dos tablets da Apple no Brasil, o que poderia trazer os modelos mais baratos antes do final de ano.

De acordo com jornais de São Paulo, as peças para a montagem do iPad 2 já estariam de posse da Foxconn no Brasil.

Agora, a empresa negocia com o governo os vistos para a entrada de técnicos chineses no país e o envio de 300 brasileiros à China, para receberem treinamento e darem inicio à fabricação em Jundiaí (SP), onde será, em princípio, a fábrica da empresa.

Quase “se faz justiça”
Mesmo com as desonerações à produção nacional aliviando o bolso, os brasileiros não “terão justiça”, com o iPad 2 no Brasil vendido na mesma proporção que o norte-americano.

Os 30% prometidos pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, diminuirão a distância entre os preços de entre 92,5% e 102,8% para 34,74% e 40,4%.

Matéria da Folha de S. Paulo publicada em abril indicava que metade do preço pago pelo tablet da Apple no Brasil corresponderia a imposto.

A informação foi obtida a partir de documentos fiscais, apontando que praticamente 51% do valor total se deve a tributos pago pelo importador por taxas governamentais, sendo que o que mais pesa é o Imposto de Importação, com alíquota de 16%, seguido do IPI, com 15%.

Com a distribuição para as lojas, outros impostos recaem sobre o aparelho, explica o jornal.

Longe do tablet da Dilma
Desonerações à parte, o valor mais baixo do iPad ainda será quase três vezes mais caro que o pretendido pela presidente Dilma Rousseff nos seus primeiros dias de mandato, quando declarou ao ministro das Comunicações, Paulo Bernanrdo, que queria tablets por até R$ 500 no Brasil.

A regra, não aplicada ao diretamente iPad, ajudou a desencadear as negociações que deverão resultar nas reduções esperadas até o final do ano.

Hoje, os modelos mais baratos de tablet são anunciados no Brasil por cerca de R$ 800.

Abaixo, confira os preços dos modelos de iPad 2 nos Estados Unidos, convertidos para o real, o percentual mais caro pago no Brasil hoje, o valor com a desoneração e a diferença para o iPad 2 norte-americano depois que as medidas do governo valerem para os tablets fabricados no país.