Foto: Divulgação, S.L.M./Flickr

O governo do estado contratará a paulista Multiway para a implementação de um novo sistema de combate ao crime com o uso de carros.

Estimado em R$ 20 milhões, o projeto começa a ser implementado em maio – informa o jornal Zero Hora – em cidades da região metropolitana de Porto Alegre, iniciando pela capital, além de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Gravataí e Viamão.

Um convênio com a Associação dos Municípios da Grande Porto Alegre (Grampal) será assinado, viabilizando o projeto.

O sistema, explica Zero Hora, cruza dados e imagens em bancos de dados com locais, dias e horário de passagem de cada veículo através da captura e registro de informações de tráfego a partir das placas.

Com essa estrutura, é possível montar listas de carros mais usados em crimes ou suspeitos de envolvimento em delitos, num sistema similar a um álbum de fotos.

Além disso, não haveria necessidade de novas contratações para vigiar as câmeras.

O próprio sistema, descreve o jornal, dispara um alarme sonoro quando carros suspeitos são detectados.

Somente em Porto Alegre, serão 86 equipamentos em 27 pontos de vigilância, divididos em duas áreas distintas, para facilitar o controle de movimentação de veículos de uma área para outra.

Em toda a região metropolitana serão 350 câmeras de monitoramento, em 141 regiões.

Hoje, o mesmo sistema já é utilizado em mais de 50 cidades em São Paulo e Mato Grosso.

Na cidade paulista de Indaiatuba – sede da Multiway – o sistema é usado há três anos, e teria ajudado a reduzir, em 2011, os índices de furto e roubo de veículos (em 55,6%), de roubos (13,8%) e de homicídios (20%).

Jairo Jorge, prefeito de Canoas e presidente da Grampal, diz que compra pode ser feita com dispensa de concorrência pública, uma vez que aparentemente não há outros fornecedores da mesma tecnologia no mercado.