Os netbooks do Google devem chegar ao Brasil até janeiro de 2012.

Segundo Michael Lock, vice-presidente de vendas e operações da companhia para o segmento corporativo na região Américas, o modelo de negócios será similar ao dos Estados Unidos.

De acordo com o site CRN, o modelo deve ser comercializado quase como que um “hardware as a service”, configurado para uma boa experiência baseada na web.

O CRN acrescenta que as revendas serão responsáveis por abastecer empresas com máquinas adquiridas através de uma assinatura mensal a uma faixa de cerca de US$ 30.

“Creio que esse é um preço bastante viável para as organizações brasileiras”, disse o executivo ao CRB, estabelecendo um comparativo com os investimentos de uma companhia dentro do modelo tradicional, que leva em conta o custo total de propriedade (TCO, na sigla em inglês).

“Temos cerca de 25 canais no Brasil e pretendemos expandir esse número”, estabelece Antonio Schuch, diretor do Google para o mercado corporativo na América Latina.

O alvo do Chromebook são companhias com operação altamente descentralizadas e que precisem crescer rapidamente o número de máquinas com flexibilidade.

Os aparelhos, fabricados por Acer e Samsung, são uma espécie de netbooks configurados para proporcionar uma experiência basicamente suportada pela web.