Os tablets e smartphones vão substituir cerca de 95% dos PCs.

A tendência é apontada pelo pesquisador americano Jeff Cole, da UCLA e da USC Annenberg School of Communication and Journalism, que há 11 anos, coleta informações sobre os hábitos de consumo de mídia em 34 países, acompanhando em média 2 mil pessoas em cada país.

Segundo a Exame.com, Cole afirma que apenas 4% a 5% das pessoas que usam PCs hoje precisam realmente deles. Para as demais, os computadores serão gradualmente substituídos por dispositivos móveis, que já superam a TV.

"O celular está passando do segundo ao primeiro lugar entre os dispositivos que as pessoas julgam mais relevantes", disse Cole à Exame.

Assim como os PCs, o pesquisador acredita que as redes sociais tradicionais irão declinar, dando espaço para as redes sóciais fragmentadas ou especializadas.