A Oracle moveu uma acusação contra a HP na Corte Superior do Condado de Santa Clara, na Califórnia, sugerindo que a companhia cometeu fraude ao ocultar informações sobre a plataforma Itanium, da Intel.

Há cerca de dois meses, a HP recorreu ao mesmo tribunal para solicitar que a Oracle volte a fornecer suporte ao processador, que foi descontinuado em março.

O processador Itanium é usado pela HP em plataformas aplicadas a tarefas computacionais pesadas.

Segundo documento entregue agora pela Oracle à corte, a HP ocultou o fato de que estava prestes a contratar Leo Apotheker como presidente-executivo e Ray Lane como presidente do conselho de administração, informa o TI Inside.

Por sua vez, a HP acusa a Oracle de ter contratado seu ex-presidente-executivo, Mark Hurd, no ano passado, após ele ter deixado a empresa em meio a acusações de ter mantido relacionamento sexual com uma funcionária terceirizada da corporação.

A companhia, inclusive, entrou com processo afirmando que a entrada de Hurd na Oracle colocava em risco segredos comerciais.

Além disso, a HP diz que a Oracle sabia que a acusação de que tinha conhecimento de que a Intel estava planejando parar de fabricar o chip era falsa, porque Hurd ocupava o cargo de CEO na época.

Os documentos encaminhados pela Oracle ao tribunal nesta terça-feira, 30, porém, afirmam que a HP induziu a empresa de forma fraudulenta a fazer acordo no caso envolvendo Hurd.