A Google anunciou, na terça-feira, 04, que venderá livros digitalizados até o final de julho, com o consentimento das editoras e sem esperar que a justiça chegue a uma solução para a questão das obras que caem no domínio público.

Batizada de Google Editions, a novidade não terá preferência de aparelho, afirmou Gabriel Stricker, porta-voz da Google, à France Fresse.

A empresa afirma que já digitalizou mais de 12 milhões de livros. Assim como a Apple, a Google deixará as editoras fixarem o preço dos livros.