Baguete
InícioNotícias> Ouro e Prata: wi-fi no ônibus

Tamanho da fonte:-A+A

Ouro e Prata: wi-fi no ônibus

Márcia L. Lazzaron
// terça, 06/04/2010 15:10

A Viação Ouro e Prata está oferecendo internet wi-fi gratuitamente em seus veículos.

Segundo Cesar Perrenoud, que atua na empresa desde 1982 e chegou à gerência do departamento de TI há cinco anos, o objetivo é manter-se tecnologicamente à frente da concorrência e melhorar a experiência dos clientes.

O serviço foi implementado em abril de 2009 e até o momento cobre os veículos das modalidades Executiva e Leito.

A empresa trabalha agora na ampliação do serviço também na modalidade comum.

Ao todo, 23 ônibus que saem de Porto Alegre para nove cidades gaúchas já estão aptos a oferecer a internet sem fio da Vivo, de forma gratuita e sem limite de tempo.

Como o itinerário passa por cidades sem cobertura 3G, a empresa utiliza um dispositivo que conecta-se automaticamente a rede disponível, seja HSDPA, WCDMA ou GPRS.

Homologado pela Anatel, o roteador supre a exigência de re-conexão ao longo do percurso sem perder a qualidade do sinal e pode chegar a taxas de download de até 7,2 Mbps e upload de até 5,7 Mbps.

O investimento na tecnologia foi relativamente baixo, de R$ 17 mil, mas tem grande impacto, afirma Perrenoud.

“Estamos constantemente buscando novas soluções no mercado que visem sempre facilitar o acesso dos clientes aos nossos produtos”, declara o profissional graduado em administração de empresas e formação técnica na área de Gestão de TI e Gestão de Projetos.

O departamento, composto por seis funcionários, trabalha com uma previsão orçamentária anual e tem investimentos mensais situados na faixa de 1,3% de faturamento.

Com este índice, a empresa investiu nos últimos três meses na aquisição de um novo sistema de gestão e em servidores de banco de dados.

O novo ERP, da BGM Rodotec, já está em processo de migração e deverá estar 100% utilizado em novembro.

“A migração teve inicio em 2008 quando começamos uma análise de todos os processos da empresa e verificamos a necessidade de melhoria na integração entre os departamentos e na qualidade da informação”, declara Perrenoud,

Além disso, a empresa que surgiu junto com a 2º Guerra Mundial, em 1939, busca manter-se próxima aos clientes utilizando seu perfil no Twitter. No espaço, são publicadas dicas de viagem, respostas aos clientes, novidades institucionais e de mercado, entre outros.

COMENTÁRIOS ANTERIORES
Rafael.

postado em: 06/04/2010 - 16:50

Legal a iniciativa, mas como uma coisa leva a outra, agora podiam dar um jeito de oferecer tomadas pra manter o note carregado na viagem..

Pedro

postado em: 06/04/2010 - 21:30

@Rafael
se tiveres um macbook dos novos já é o suficiente ;)

Usuário frequente(infelizmente)

postado em: 06/04/2010 - 22:12

Claro que o investimento foi baixo; raramente funciona. Cansei de viajar com eles para a fronteira e raro é conseguir que a dita anteninha pegue sinal. A galera toda fica indignada,e depois conformada. Tudo bem que nao funcione, mas nao propaguem como grande coisa, pois o ônibus é só um porta antenas, não um hotspot. Sugiro que o presidente da empresa viaje nos onibus sem avisar seus gerentes (faça aquelas viagens de 7h ) para ver 1) como nao funciona 2) como os bancos tem encosto para a cabeça que só servem para doer o pescoço e ficar bonitinho. Porque nao usar um banco sem encosto para cabeça? porque ouvem designers, ao inves de viajar longas viagens dentro do busum. tsc tsc

Andre

postado em: 07/04/2010 - 08:26

Pedro, se tu tens um mac book dos novos, raramente tu vai usar um busão da OURO E PRATA, é financeiramente óbvio. E o "usuário frequente" tem razão, não funciona, e o rafael também, cadê a tomada ?

:Betão

postado em: 07/04/2010 - 08:58

Parabéns pela observação Rafael - Tomadas seria o ponto "chave de ouro"!
Parabéns tbém a cia de transporte... Isso é INOVAÇÃO.

BETO
Brasília

Lorrone Nogueira

postado em: 01/10/2011 - 23:12

Olá a todos, sou Tecnólogo em redes de computadores e acho que a iniciativa é realmente merecedora de elogios, com as redes de telefonias cada vez mais amplas, está cada dia mais fácil manter-se conectado a todo momento e em qualquer lugar, mas falando em segurança, como fica a identificação de quem usa o serviço ? com a facilidade de acesso, vem a facilidade de crimes na rede. Por exemplo: se um ataque é efetuado dessa rede ou se um usuário efetua um acesso a conteúdos de pedofilia ou a outras coisas consideradas "crimes da Internet". como a rede é da empresa, não seria ela responsabilizada ?
Abraços...