Netflix só deve gerar dinheiro no Brasil em dois anos

A Netflix deverá se tornar rentável só em 2013.

Em entrevista à Folha de S. Paulo dessa terça-feira, 06, o fundador, Reed Hastings, afirmou acreditar no aumento do consumo nacional de vídeo, mas reconhece que levará tempo para tornar a marca conhecida no país.

“A Netflix é desconhecida no Brasil. Nos primeiros dois anos após o lançamento, deveremos perder dinheiro, mas é o preço a pagar para criar a marca e desenvolver reputação”, disse, ao jornal.

Com preço inicial de R$ 14,99 ao mês, a empresa atuará com estratégias de divulgação no país.

O primeiro mês, por exemplo, será gratuito aos cadastrados. A Netflix pode ser acessada pelos brasileiros desde essa segunda-feira, 05.

Além da “barbada”, Hastings conta com as “TVs inteligentes", que permitem conexão à internet , de marcas como Sony, LG, Samsung e Toshiba, para popularizar o serviço no Brasil, até o fim do ano.

Questionado pela Folha sobre a qualidade da banda larga no país, fator considerado crucial para o sucesso do serviço de vídeo on-line, Hastings reconhece que o Brasil ainda tem a melhorar.

“Se o usuário brasileiro consegue assistir ao YouTube, conseguirá assistir a Netflix, mas nem todos”, remediou, em parte, o executivo.

Sem operação local
Nessa fase inicial, a empresa estará no Brasil sem uma operação local.

De acordo com o site Teletime, a empresa deve manter no Brasil apenas equipes de suporte aos assinantes e cobrança. Não foram apontados executivos no país, por exemplo.

“Podemos fazer coisas que os locais não podem, como negociar os conteúdos globalmente, bem como as parcerias com os fabricantes de devices”, justificou Hastings.

Leia a matéria completa da Folha (para assinantes) e do Teletime nos links relacionados abaixo.