Tamanho da fonte: -A+A

Um estudo promovido pela empresa de segurança BitDefender mostra que os profissionais de TI são bastante vulneráveis na hora de expor informações sigilosas quando interagem com outras pessoas em redes sociais.

Para comprovar a tese, a companhia criou um perfil-teste de uma mulher loira, de 21 anos, com boa aparência e que age como uma interlocutora muito ingênua. Ela selecionou dois mil usuários em uma rede social (mil homens e mil mulheres, com idades que variam entre 17 e 35 anos) e fez uma solicitação de amizade com eles.

Depois de uma semana, 94% (1872) das pessoas aceitaram o pedido de amizade da suposta moça. O que chamou a atenção é que, desse total, 86% trabalhavam na área de Tecnologia, sendo que 31% deles atuavam em segurança de TI.

O experimento revelou que a maioria dos usuários mais vulneráveis parece ser dos que trabalham na indústria de TI: depois de meia hora de conversa, 10% forneceram à moça loira informações pessoais importantes como: endereço, número de telefone, nome dos pais, e tc - informações geralmente utilizadas em questões para recuperar senhas.

Além disso, depois de 2 horas de conversa - em tempo real e por escrito, utilizando software específico, 73% revelaram informações aparentemente confidenciais sobre seus locais de trabalho, como estratégias futuras e tecnologias/software não lançados.

A reportagem ressalta que, segundo a BitDefender, tal resultado era inesperado, uma vez que quase todas as empresas de segurança de TI concentram esforços em ameaças virtuais associadas às redes sociais.

Isso foi testado contra a motivação dos usuários da indústria do setor para tornarem-se amigos da garota loira, com o objetivo de assegurar que eles não aceitaram a solicitação de amizade apenas para ter material para suas próprias pesquisas.

Todos esses usuários foram questionados sobre suas motivações em aceitar a solicitação e aqui estão as respostas: ela tem uma cara adorável (53%), um rosto conhecido, mas não me lembro onde nos conhecemos (17%), uma pessoa que trabalha na mesma área (24%), um perfil interessante (6%).