Antes mesmo de chegarem aos 30 anos, Marco Gomes e Marcos Tanaka idealizaram a Boo-box, startup paulista que dispõe de soluções de publicidade para blogs e websites e já ultrapassa cinco mil usuários no mundo.

O segredo é a contextualização dos anúncios com o conteúdo dos sites, que segundo os empresários aumenta a rentabilização em 10 vezes, na média. “Temos casos extremos em que o rendimento foi multiplicado por mil”, afirma Gomes.

O blogueiro que instala as soluções da empresa recebe toda a renda que gera através de seu conteúdo, sem nenhum custo pelo serviço.

“O modelo de negócios da Boo-Box é compartilhar resultado com anunciantes: quando um publisher ganha dinheiro a partir de seu conteúdo, nós ganhamos um valor adicional do anunciante pelo melhor resultado gerado”, esclarece Gomes.

Amazon, eBay, Mercado Livre, Submarino, JáCotei e Americanas são algumas das empresas que anunciam em blogs e sites usando a tecnologia da companhia, dentro do chamado Programa de Afiliados.

O empreendimento, que começou sendo administrado no tempo livre, tomou o tempo integral dos sócios. Em 2006, Gomes, que hoje tem 22 anos, interrompeu a terceiro ano da graduação em Computação na UnB para empreender na capital paulista. Tanaka tem 30 anos e é engenheiro mecânico pela UniCamp.
 
“Saí do meu cargo de líder de tecnologia na maior agência digital do país, mudei para São Paulo na mesma semana e decidi, em conjunto com meu sócio, a fazer a empresa com ou sem investimento de capital de risco”, detalha Gomes.

A empresa entrou em cena, oficialmente, no início de 2007. Apesar de não divulgar seus números, uma matéria da revista Época afirma que a empresa brasileira Monashees Capital investiu US$ 300 mil no projeto.

“A Boo-Box exibe mais de 60 milhões de anúncios por mês e gera milhões de reais em receita para anunciantes”, afirma Gomes.

O jovem empresário, que começou a trabalhar com internet em 1998, aos 12 anos, criando sites para comércios locais do Distrito Federal, comenta que ainda não descobriu "a receita do sucesso".

“Ainda tenho muitos objetivos a atingir. Sei que só conseguimos fundar uma empresa por conta de pessoas que nos apoiaram em várias áreas, como design, negócios, networking, programação, investimento. Portanto, quem está começando precisa de ajuda”, aconselha.

Infra
A empresa, sediada em São Paulo, conta com sete funcionários, cinco na tecnologia e dois no marketing, número que deve dobrar em 2009. Para manter seus anúncios em mais de 5 mil sites, a empresa conta com servidores dedicados que foram especialmente configurados para o tipo de aplicação.

"Como temos nosso script espalhado nos sites dos publishers, precisamos ter o melhor tempo de resposta possível para não atrapalhar a experiência da audiência. Isso gera a necessidade de alterações especiais em nossos servers, diferentes das configurações padrão de uma aplicação web que fique num único endereço", afirma Gomes.