Oito das 12 capitais brasileiras que serão sede da Copa 2014 contarão com Internet banda larga a R$ 35 mensais, por meio do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), ainda em 2010.

Inicialmente, serão atendidas São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Natal e Salvador. Depois, outras oito cidades-sede - Palmas, Aracaju, Goiânia, Maceió, São Luís, Teresina, Vitória e João Pessoa -, bem como outras 100 cidades do Nordeste e Sudeste do país, também receberão o serviço.

A afirmação é do presidente da Telebrás, Rogério Santanna, ao blog da 9ª Oficina para Inclusão Digital, que acontecerá de 22 a 24 de junho em Brasília. Segundo ele, a meta para esse ano é implantar o backbone da rede em 16 capitais, além de ligar 96 pontos corporativos do Governo Federal nestas cidades.

Até 2014, a banda larga popular deverá estar presente em 4.278 municípios, conforme já havia informado Santanna na quarta-feira, 09, quando esteve em Porto Alegre participando do Ta na Mesa da Federasul.

Conforme o presidente da Telebrás, o governo vai vender banda larga no atacado para quem quiser oferecer o serviço, estabelecendo contrato com fornecedores interessados em disponibilizar o sinal de alta velocidade para o usuário final ao preço de R$ 35.

“Nos locais onde não houver cobertura, preço ou velocidade suficientes, o governo vai fornecer diretamente”, afirma Santanna.

Ao todo, a meta do PNBL é expandir de 11,9 milhões para cerca de 40 milhões o número de domicílios com banda larga até 2014. Para tanto, o investimento previsto é de R$ 13,5 milhões.