Chitãozinho e Xororó, uma das "novidades" a tocar na Ipanema nesta segunda-feira, 15 de agosto

Tamanho da fonte: -A+A

A mudança da programação da rádio Ipanema foi mesmo um viral.

 
A emissora confirmou o viral sem confirmar o viral em nota nesta segunda-feira, 15.
 
“A gente jamais daria essa bola nas costas de vocês. O anúncio das mudanças na rádio não foi mera jogada de marketing, nem pegadinha. Foi simplesmente a Ipanema sendo a rádio livre de sempre. Livre, destemida, inconsequente como ela sempre foi”, afirma o texto.
 
Na tarde da sexta, 12, o apresentador Cláudio Cunha reclamou, ao vivo, das mudanças na emissora e abandonou seu programa ao vivo. Os ouvintes puderam ouvir uma discussão no fundo entre o jornalista e alguém não identificado da produção da rádio.
 
Cunha criticou o que seria uma mudança no perfil da rádio para música mais popular, incluindo sertanejo, pagode e pop, o que de fato aconteceu ao longo desta segunda, 15. 
 
A Ipanema possui uma audiência fiel acostumada com uma programação baseada em clássicos do rock.
 
A manifestação de Santos teve grande repercussão nas redes sociais, com os internautas pedindo a manutenção da programação tradicional.
 
A coordenadora de produção da Ipanema, Paola Kremer, que negou ao site OSul21 que se tratasse de algo combinado e lamentou a mudança. A apresentadora Kátia Suman, recém recontratada pela Ipanema junto à TV COM, secundou a seriedade da mudança em seu perfil no Twitter.
 
“Em um mundo cada vez mais medíocre e bundão, alguém tem que ter coragem. Alguém tem que tirar as pessoas da zona de conforto, da pasmaceira. Alguém tem que lembrar que a música sofreu nas mãos da ditadura militar, e hoje sofre com a ditadura do mainstream, da modinha, do mercado”, justifica a nota da Ipanema.
 
O texto não informa se ação foi feita por alguma agência ou é uma concepção interna da Ipanema.