Mark Zuckerberg apresentou nessa segunda-feira, 15, um recurso de comunicação integrada para o Facebook – unindo mensagens, e-mails e SMSs. Vista por muitos como o Gmail killer, a novidade veio em missão de paz, segundo o CEO da empresa:

"Isso não é um assassino de emails. É um sistema de mensagens que inclui o email como uma parte de si", disse Zuckerberg, de acordo com a agência Reuters.

O novo sistema permitirá que os usuários adotem endereços terminados em "facebook.com," mas salientou que isso não se restringe a um email. A intenção é reunir email, mensagens instantâneas e mensagens por celular num só lugar.

Segundo o executivo, mais de 4 bilhões de mensagens são enviadas diariamente pelo Facebook. Além disso, dos 500 milhões de cadastrados, 350 milhões usam o recurso para se comunicar - .

"Embora as pessoas não devam parar de usar o email imediatamente, cada vez mais elas irão migrar para uma plataforma integrada de comunicações como o Facebook", argumentou Zuckerberg.

A nova plataforma de mensagens  - que foi trabalhada ao longo de 15 meses por 15 engenheiros, no maior esforço de desenvolvimento de um recurso para o site, revelou Zuckerberg - irá incorporar vários recursos, como uma caixa de entrada para amigos e contatos do usuário no Facebook, e outra para as demais mensagens.

Avaliando o lançamento para o jornal britânico The Guardian, o CEO da consultoria Xobni, Jeff Bonforte, destaca que o Facebook fará do e-mail mais social:

"Yahoo! E o Hotmail fizeram do e-mail global e gratuito. A Microsoft fez ele corporativo, com o Exchange e o Outlook. O BlackBerry trouxe a portabilidade. E o Gmail expandiu os limites de armazenamento. O Facebook quer fazer da troca de mensagens algo mais social e mais ágil”, disse Bonforte.

Charlene Li, do Altimer Group, prevê que o recurso deve dar um salto na priorização de mensagens, já que no Facebook “o sistema sabe quem são os seus amigos mais achegados de fato”.

Mais informações sobre a ferramenta podem ser encontradas no link relacionado abaixo.