Com oito meses de atividade, o We Do Logos chega a 200 mil logomarcas criadas e mais de duas mil empresas atendidas pela equipe de profissionais independentes do portal.

O site faz a mediação entre empresários que buscam novos logos para seus produtos e designers dispostos a criá-los. São mais de 13 mil designers cadastrados na ferramenta.

“Nossa perspectiva é fechar o primeiro ano com quatro mil empresas atendidas e um faturamento de R$ 2 milhões”, prevê Gustavo Mota, cofundador do portal.

Internacionalização
Segundo Mota, o We Do Logos já começa a ter pedidos do exterior, criando logomarcas para empresas de Portugal e Estados Unidos. Além disso, o banco de profissionais também tem designers cadastrados de outros países, como Bélgica, Canadá, México, Chile e Japão.

No mundo, a receita acumulada das empresas da área de criação nos últimos oito meses chegou a US$ 652,5 mil, diz Mota, fato que “mostra o potencial de crescimento do projeto”, na opinião do empreendedor.

Como funciona
Focado em pequenos e médios empresários, o We Do Logos funciona por lances para contratação de serviços de design, que são disputados por profissionais cadastrados.

“Uma logo, por exemplo, tem lance mínimo de R$ 195, mas quanto maior for o valor oferecido, maior será o número de designers que entrarão na disputa para tentar ganhar”, explica Mota.

O cliente tem a possibilidade de visualizar uma versão em baixa resolução das logomarcas antes de escolher e pagar o designer vencedor, tudo através da plataforma We Do Logos. O designer vencedor recebe 80% do valor oferecido pela empresa. O portal We Do Logos fica com 20%.

Caso a empresa não goste de nenhuma das propostas, todo o valor pré-pago é devolvido ao cliente.