Demorou, mas a UOL terminou a digestão das marcas Boldcron, Uni5 e Tech4B, adquiridas pela empresa ao longo de 2009.

 
Os produtos das companhias nas áreas de SaaS, Refactoring, Testes, Monitoramento, Qualidade, Meios de Pagamento, EDI, Documentação Eletrônica, Supply Chain, NF-e e SPED serão incluídos no portfólio da nova Unidade de Serviços Integrados ao longo do primeiro semestre de 2012.
 
Assim, a gaúcha Uni5, sediada em Porto Alegre, terá seus produtos vendidos sob as bandeiras UOL Diveo Documentos Eletrônicos e UOL Díveo EDI, por exemplo.
 
A ideia da empresa é fortalecer a marca UOL Diveo, o braço da empresa voltado para a oferta de data center e serviços de TI.
 
“Queremos aumentar o cross selling dentro da nossa base de clientes. Esperamos um aumento de 15% no faturamento”, revela Luiz Wolf, diretor da nova Unidade de Serviços Integrados do UOL Diveo. 
 
Parte do motivo da demora em anunciar a integração foi a própria compra da Diveo, no final de 2010. 
 
Companhia com faturamento estimado em R$ 200 milhões e presença internacional, a Diveo foi a base a partir do qual a UOL reestruturou seu negócio corporativo, criando um braço de hospedagem de massa – o UOL Host – e outro focado no corporativo, o batizado de UOL Diveo.
 
O processo de incorporação passou a conta para a companhia, que no segundo trimestre de 2011 teve um prejuízo líquido de R$ 7 milhões, quatro vezes inferior ao obtido no mesmo período ano passado, de R$ 31,237 milhões.
 
Os gastos gerais e administrativos subiram 77%, para R$ 79,9 milhões, o que foi atribuído ao negócio com a Diveo, assim como aumento da despesa financeira que aumentou 46%, para R$ 20,18 milhões.
 
No longo prazo, no entanto, a operação deve compensar, uma vez que ajudou a aumentar o faturamento em 55,7%, atingindo R$ 308,9 milhões e o Ebitda (lucro  antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em  85%, para R$ 82,8 milhões.
 
O UOL Diveo não abre seu faturamento mas a empresa afirma ter 1,1 mil colaboradores e seis data centers.