A IBM anuncia uma nova estratégia para portais corporativos. Batizada de Projeto Northstar, a oferta compreende soluções de interatividade, com integração dos portais a redes sociais, e a utilização de blogs, fóruns, vídeos e outras funcionalidades em dispositivos como celulares e smartphones.

A estratégia da IBM é baseada em uma nova família de software, que permitirá a criação de ambientes web capazes de integrar as tradicionais interfaces de visualização de conteúdo com mídias sociais e rich media.

“Isto permitirá, por exemplo, a realização de chats entre usuários e comunidades online, além de possibilitar o gerenciamento, criação e fornecimento de conteúdo, campanhas comerciais e pesquisas, aprimorando o trabalho de web marketing”, afirma Mário Costa, gerente de Portais e Colaboração da IBM Brasil.

O gerente avalia que a percepção que um cliente tem de uma organização ou marca é construída em cima de suas experiências com aquela companhia e, hoje, tal interação se dá cada vez mais por meio da Internet.

“A web continua a crescer, com aproximadamente dois bilhões de pessoas e dispositivos conectados a ela. O mundo web oferece uma grande oportunidade de negócios e uma experiência online personalizada pode resultar em maior fidelização dos clientes. Conseqüentemente, aumento nas vendas”, destaca o executivo.

Entre os clientes que já aderiram à nova oferta da IBM está a companhia aérea Lufthansa, que adquiriu o software IBM Customer Experience Suite e customizou seu portal. Com isso, segundo Costa, a empresa conseguiu “reduções significativas” nos custos operacionais.

A montadora Mazda North America é outro case. A companhia utilizou o novo software de comércio eletrônico da IBM para auxiliar seus mais de 600 revendedores nos Estados Unidos a transformarem suas lojas físicas em showrooms virtuais, criando novas oportunidades de comercialização.

O IBM Customer Experience Suite faz parte da família de software de gerenciamento de conteúdo web e portal da IBM, que possui mais de 8 mil clientes em todo o mundo.

A nova linha de software é uma extensão do investimento de US$ 100 milhões da Big Blue em Pesquisa & Desenvolvimento focados em serviços e funcionalidades móveis para empresas e consumidores.

Segundo Costa, o desenvolvimento da nova linha provém das recentes aquisições da Sterling Commerce e Coremetrics.