Rosinés Chávez, filha do presidente venezuelano Hugo Chávez, resolveu postar no Twitter através do aplicativo Instagram do iPhone uma foto sua com o rosto semicoberto por notas de dólar nesta segunda-feira, 23.

 
A jovem de 14 anos, que em outubro do ano passado foi receber o ídolo adolescente Justin Bieber pessoalmente no aeroporto de Caracas, acabou sem querer dando munição aos opositores do pai.
 
A população venezuelana tem a posse moeda estrangeira limitada pela Comissão de Administração de Divisas, um órgão regulador do Ministério do Poder Popular para as Finanças. 
 
Sites de oposição como o La Patilla deitaram e rolaram na contradição entre o feroz discurso antiamericano do pai e a pose da foto de Rosinés.
 
Usuários do Twitter no país já postam fotos com a hashtag #Rosinesing, satirizando a pose da primeira filha, que tem uma conta no microblog com 2,3 mil seguidores.
 
A ex-primeira dama, Marisabel Rodríguez, defendeu a rebenta junto aos seus 11 mil seguidores no Twitter, afirmando que o “erro não foi tirar a foto, mas publicá-la em um meio onde há gente ignorante que não respeita os outros”. 
 
Não houve reação do governo ao episódio, mas é possível supor que Chávez, atualmente lutando contra um câncer, não tenha muito gostado da foto. 
 
O presidente venezuelano, cujo plano é governar a Venezuela até 2031, nunca perdeu uma chance de criticar os Estados Unidos. Os americanos já foram acusados de ter causado desde o terremoto no Haiti e até a onda de cânceres que afetam presidentes latino americanos.
 
Apesar de ter uma 2,4 milhões de seguidores no Twitter, no qual se define como “Presidente de la República Bolivariana de Venezuela. Soldado Bolivariano, Socialista y Antiimperialista”, Chávez também não anda muito ativo por lá: os últimos tweets datam de cinco de janeiro, com cumprimentos a “camaradas diputados” recém eleitos.