Tamanho da fonte: -A+A

Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, admitiu que a empresa cometeu “um monte de erros” nos últimos meses ao alterar as configurações de privacidade da rede social.

“Eu sei que cometemos um monte de erros, mas espero que as pessoas entendam que nossas intenções são corretas. Ainda nesta semana, estaremos prontos para falar sobre algumas de nossas próximas mudanças”, afirmou em sua coluna semanal no jornal Washington Post, no domingo, 23. 

O fundador do site afirma ainda que é difícil manter 400 milhões de usuários satisfeitos na maior parte do tempo. “Algumas vezes, nós mudamos rápido demais, e, após ouvir as reclamações atuais, estamos tomando providências”, escreveu ele.

Além de despertar uma série de criticas ao site por parte dos usuários, as questões de privacidade do Facebook levaram um grupo de estudantes de tecnologia a lançarem o projeto Diáspora, que propõe abandono em massa da rede.

Em sua coluna, Zuckerberg garantiu ainda que o Facebook não vende informações de seus usuários para outras empresas nem permitirá que os anunciantes tenham acessos a elas.