Tamanho da fonte: -A+A

Marcelo Branco, coordenador da campanha de Dilma Rouseff na Internet, teria sido “escanteado” na área digital da campanha petista.

Segundo informações da Folha.com deste domingo, 24, as ações junto a redes sociais teriam passado para o controle da Pepper Comunicação Interativa, que fez a campanha do presidente Lula em 2006, além de integrantes do próprio PT.

Outra mudança teria sido a contratação de João Wady Cury para mediar as demandas do marqueteiro João Santana com a equipe de informática.

De acordo com a reportagem do jornal,  disponível na íntegra pelo link relacionado abaixo, Branco e sua equipe perderam espaço por não terem identificado a campanha negativa contra Dilma na internet, apontada como um dos fatores para que a disputa fosse para o segundo turno.

Ao longo da campanha, Branco proporcionou constrangimentos a Dilma, como promover uma mobilização pressionando para que ela participasse de um debate online e postar uma entrevista da candidata na qual ela cometia deslizes.

Procurado pela Folha, Branco disse que estava em reunião e não poderia responder. A exemplo do que já aconteceu quando o Baguete procurou Branco em uma matéria sobre a exclusão do #dilma13 dos trending topics do Twitter, quem respondeu foi o coordenador-executivo Roberto Andrade, que negou mudanças na equipe.

Em seu perfil do Twitter, Branco postou seis tweets sobre a matéria, que classificou como uma “invenção”, e atribuiu ao desejo do jornal de “desarticular” a campanha petista na rede.

“Quem conhece um pouquinho a Internet sabe a diferença entre redes sociais e corrente de emails”, resumiu Branco.

Não é a primeira polêmica do gaúcho com a imprensa. No começo da campanha, Branco repercutiu a mobilização pela retirada do ar do jingle dos 45 anos da Globo, qualificado por alguns petistas como propaganda subliminar para Serra.

Depois dos episódios com as entrevistas com Dilma publicadas em sites da campanha petista, jornais como o Globo e a Folha de São Paulo deram cobertura para uma possível demissão do profissional, desencadeando outra série de tweets críticos por parte de Branco.