Dois dias após a Google anunciar que sairá da China por não concordar com suas leis de censura, o grupo Go Daddy - maior provedor de domínios web do mundo – informou que não vai mais registrar endereços no país.

Segundo a empresa, a decisão acontece porque o governo chinês estaria exigindo fotos e documentos de identificação de seus clientes. O anúncio foi feito por um executivo do Go Daddy, durante uma audiência no Congresso sobre o caso do Google, informa o jornal O Globo.

Registrando domínios na China desde 2005,a empresa o Go Daddy empresa afirma estar preocupada com o "efeito assustador" das exigências do governo chinês.

Sai Google, entra Twitter
Com a iniciativa do Google em acabar com a censura online na China, os resultados do Twitter voltaram a fazer parte das pesquisas online para quem mora no país, informa o Los Angeles Times.

Os resultados do microblog vinham sendo omitidos das buscas da Google desde junho do ano passado, por ordens do governo chinês.

A medida foi considerada uma traição pela China, que, desde terça-feira, bloqueia parte dos links do "novo" buscador, informa a Exame.