O Brasil está à frente de países como França e Inglaterra no uso de redes sociais em ambiente corporativo, de acordo com estudo da IDC encomendado pela Unisys.

Na pesquisa, 58,8% dos brasileiros entrevistados disseram navegar no Facebook com essa frequência no trabalho. Na Inglaterra e na França, o resultado foi de 44,3% e 35,9%, respectivamente.

Para a porção brasileira, o estudo ouviu 306 iWorkers (funcionários que utilizam as tecnologias da informação como parte de seu dia a dia)  no país, todos eles residentes nas principais cidades do país.

Na edição deste ano, os resultados indicam que 34% dos brasileiros entrevistados afirmam utilizar o Facebook para trabalho, ante 16% dos consultados no ano passado.

O Brasil também é o país que figura na pesquisa com mais entrevistados que possuem um perfil no Facebook ou no MySpace para uso profissional.

Na amostra, 19,7% dos brasileiros consultados afirmaram ter uma página em um ou outro serviço. Nos Estados Unidos, apenas 7,2% dos entrevistados afirmaram possuir uma página utilizada para fins corporativos no Facebook ou no MySpace.

O Linkedin também apresentou aumento nos acessos no Brasil. Em 2010, 28% dos brasileiros consultados disseram utilizar o site, enquanto neste ano esse número subiu para 35%.

Apesar de não ter tido um crescimento tão expressivo no país, o Twitter – que em 2010 era acessado, para uso pessoal e profissional, por 23% dos brasileiros entrevistados e em 2011 é utilizado por 25% dos consultados – é mais usado no Brasil do que nos outros oito países onde a pesquisa foi realizada.

Na edição de 2011, 37% dos brasileiros consultados disseram navegar no microblog pelo menos uma vez por dia.

O segundo país do ranking que aponta essa prática é a Austrália, onde 13,3% dos entrevistados afirmaram acessar o Twitter pelo menos um uma vez ao dia.

Gráfico indica redes sociais utilizadas pelos iWorkers, segundo resultados da pesquisa em 2010 e 2011

Segundo executivos ouvidos, a crença é de que haverá um ligeiro aumento no uso de mídias sociais no país no próximo ano, de 36% no Facebook, e de 33% no Linkedin.

Globalmente, foram consultados aproximadamente 2660 iWorkers e cerca de 560 líderes de áreas de TI de nove países.